Santa Terezinha

Santa Terezinha do Menino Jesus
Tereza de Lisieux, conhecida por Terezinha do Menino Jesus, é uma das santas mais características por sua espiritualidade.

Terezinha nasceu em Alençon, norte da França, em 2 de janeiro de 1873. Seus pais, quando jovens, aspiravam, ambos, a se consagrarem a Deus na vida religiosa, mas por circunstâncias especiais não foram aceitos. Então a jovem Zélia Guerin, futura mãe de Terezinha, disse: “Meu Jesus, já que não sou digna de ser vossa esposa como irmã, abraçarei o estado matrimonial para cumprir vossa vontade. Peço-vos, porém, encarecidamente, conceder-me muitos filhos e que vos sejam consagrados”.

Do casal nasceram nove filhos. Três faleceram em tenra idade, os demais, todas meninas, tornaram-se religiosas conforme o desejo da mãe. Quando Terezinha tinha quatro anos sua mãe faceceu então o pai mudou-se com a família para Lisieux, onde tinha um cunhado cuja esposa zelava pela educação das filhas. Terezinha cresceu num ambiente de amor puro e de fé profundamente vivencial e, sendo a caçula do lar, era chamada pelo pai “a minha rainhazinha”.

As irmãs de Terezinha, uma após outra, consagraram-se a Deus na vida religiosa. Terezinha alimentava uma santa inveja da opção das irmãs desejando, quanto antes, acompanhá-las na consagração a Deus.

Com a idade de 15 anos, recebeu do Papa Leão XIII a permissão de entrar no Carmelo de Lisieux. Viveu no Carmelo mais oito anos.

“Que poderia ter realizado de extraordinário em tão curta existência? Graças a sua autobiografia, com o título História de uma alma, sabemos que a jovem carmelita não fez nada de extraordinário, apenas cumpriu muito bem os seus deveres de monja enclausurada”. Num momento de entusiasmo, Terezinha escreveu que, por amor ao Amor Supremo, desejava ser cavaleiro das cruzadas, padre, apóstolo, evangelista, missionário, mártir. “Compreendi, escreve, que só o amor fazia agir os membros da Igreja e que se o amor viesse a se extinguir, os apóstolos não anunciariam mais o Evangelho, os mártires recusariam derramar o seu sangue… Compreendi que o amor encerra todas as vocações e que o amor é tudo, abraça todos os tempos e todos os lugares… Numa palavra, o amor é eterno… encontrei minha vocação: o amor!”

Estas palavras poderiam parecer românticas, se não fossem corroboradas pela vida de oração, de sacrifícios, de provações, de penitências e de imolação no dia-a-dia da existência de Terezinha como Carmelita.

Todos os gestos e sacrifícios, do menor ao maior, oferecia a Deus, pela salvação das almas, e na intenção da Igreja. Santa Terezinha do Menino Jesus e da Sagrada Face esteve como criança para o pai, livre igual a um brinquedo aos cuidados do Menino Jesus, e tomada pelo Espírito de amor, que a ensinou a pequena via da infância espiritual.

O mais profundo desejo do coração de Terezinha era ter sido missionária “desde a criação do mundo, até a consumação dos séculos”. Sua vida nos deixou como proposta, selada na autobiografia, e como intercessora dos missionários sacerdotes e pecadores que não conheciam Jesus, continua ainda hoje, vivendo o Céu, fazendo o bem aos da terra.

Proclamada principal padroeira das missões em 1927, padroeira secundária da França em 1944, e Doutora da Igreja, que nos ensina o caminho da santidade pela humildade em 1997, na data do seu centenário. Ela mesma testemunha que a primeira palavra que leu sozinha foi: ” céus “; agora a última sua entrada nesta morada, pois exclamou : “meu Deus, eu vos amo…eu vos amo “.


ORAÇÃO DE SANTA TEREZINHA
A Vós, Santa Terezinha, através das Vossas súplicas e do Vosso exemplo de santidade, intercedeis para que fiquemos sempre mais perto do Senhor Jesus e fazeis com que as vossas preces, sempre tão agradáveis ao Menino Jesus, descortine nossa visão, para que possamos contemplar a face do Justo Senhor e para que, assim, sejamos abençoados em nossa caminhada de fé. Assiste-nos, meiga e afetuosa eleita, para que o Senhor Jesus, estendendo sobre nós a resignação dos justos. Faça prosperar em nossas almas a virtude do amor. Rogamos, ainda, que pela força do nosso clamor, sejamos amparados pelo teu obsequioso auxílio.

Que o Senhor Jesus, com a vossa insigne intervenção mantenha-se a controlar nossas alegrias e aflições, dando-nos o firme impulso para a nossa vocação missionária.

Amém.
 

NOVOS MEMBROS DA FUNDAÇÃO SANTA TEREZINHA:

PRESIDENTE – Antonio Tatagiba Vimercat

VICE-PRESIDENTE – Marco Antonio Borges de Souza

1º TESOUREIRO – Delecampio Jose Menassa

2ª TESOUREIRO – Valdecyr Roberte Viguini

1º SECRETÁRIO – Leonardo Cunha Monteiro

2º SECRETÁRIA – Odete Maria Pinheiro Athaide

1º VOGAL – Agenor Pizzeta

2º VOGAL – Regina Celia Ribeiro Andrade Mantovanelli

3º VOGAL – Uilder Antonio Pereira Ferreira

SUPLENTES: Maxwell Viquieti Alcantara | Pe. Gilberto Roberto Silva | José Irineu de Oliveira

Ao vivo

Assista à nossa programação.
Acompanhe o melhor da Rádio Diocesana.